Pular para o conteúdo

Como aumentar a AUTOESTIMA

Quando eu penso em autoestima, me vem logo o amor próprio.

E você? O que pensa sobre a autoestima?

São tantos livros, artigos e vídeos que abordam esse assunto, não é verdade?

Tem causas e condições para termos alta ou baixa autoestima. Isso tem a ver com as nossas experiências desde o útero materno, passando pelo nascimento, infância, adolescência, e chegando até os dias atuais.

Todas essas experiências nos marcaram profundamente. Cada um de nós teve o mais variado tipo de estimulo dado por quem nos criou.

O que você vai ver neste artigo:

  • O que é autoestima?
  • Por que algumas pessoas têm baixa autoestima?
  • Cuide da sua autoestima.
  • Postura de autoestima.
  • Fica a minha dica!!!

O que é autoestima?

Como eu adoro buscar pelo significado das palavras que são temas dos meus artigos e vídeos! Por que faço isso? Essa é uma forma de descontruir o mundo que as vezes crio.

Então vamos juntos, o que é autoestima?

Autoestima é a imagem e também a opinião, negativa ou positiva, que nós temos e fazemos de nós mesmos. Ela significa o valor que atribuímos a nós mesmos e nossa capacidade de nos amar. É o ato de “amar a si mesmo”, que requer atitudes como o auto respeito, a auto aceitação e o autoconhecimento.

A palavra autoestima veio do grego autós, que significa “a si mesmo”, juntamente com a palavra aestimare, do latim que quer dizer “valorizar, apreciar”. Literalmente, autoestima significa VALORIZAR A SI MESMO.

Como já mencionado acima, ela é construída a partir das experiências pessoais, das emoções, crenças, comportamentos, autoimagem e da imagem que criamos de nós e das que acreditamos que os outros têm a nosso respeito.

Veja que essa imagem tem um valor que você atribui a si próprio como forma de avaliação física e mental, além da questão de aceitação, que reflete nas nossas atitudes diárias e equilíbrio emocional.

Precisamos considerar que a autoestima pode ser definida a partir das nossas experiências passadas. Estas, por sua vez, influenciam os nossos comportamentos atuais e também determinam como serão aqueles comportamentos futuros.

Para os psicólogos e psicanalistas, essa emoção está diretamente relacionada ao desenvolvimento do ego, uma “estima de si”, como já bem dizia Freud.

Por que algumas pessoas têm baixa autoestima?

Observe a si mesmo, sem crítica ou julgamento, mas com acolhimento. Observe-se e sinta-se!!!

Eu, quando observo a mim mesma, compreendo que muitas das causas da minha baixa autoestima é quando eu paro e foco nos meus problemas. Eu assumo que tem muito do meu ego!

Quando não consigo encontrar uma solução para os meus erros ou falhas, e passo a criar e a acreditar que não sou capaz de realizar o que precisava ser feito, automaticamente sinto uma redução da minha autoconfiança.

Vejo claramente como a minha baixa ou alta autoestima está conectada à confiança que tenho de mim mesma, ou seja, a minha autoconfiança.

Busque focar em trabalhar melhor para manter a sua autoestima e a sua autoconfiança. Embora andem juntas, autoestima e autoconfiança não são a mesma coisa. Existe uma grande diferença entre autoestima e autoconfiança.

veja meu artigo sobre autoconfiança: https://www.ethelpeternelli.com.br/autoconfianca/

Além de como nos vemos, as relações sociais também exercem uma grande influência sobre a nossa autoestima. Ao convivermos com pessoas que constantemente nos colocam para baixo, que são excessivas e constantemente críticas, que desmerece quem somos. Ou que promovem em nós qualquer tipo de abuso físico, ou emocional. Nós podemos adquirir uma baixa autoestima.

Uma outra causa da baixa autoestima, e uma das injustiças que cometemos conosco, é a comparação nossa com os outros. Se quer fazer uma comparação, busque comparar você com você mesmo. Compare você agora com o “você” antes. A ideia é que hoje eu posso ser melhor do que fui ontem. Somos distintos e cada um vem de uma história diferente. Não tem como nos comparamos com outra pessoa.

As mais diferentes causas da baixa autoestima têm a ver com nossas experiências. Veja alguns sintomas da baixa autoestima:

  • Hábito de sempre encontrar culpados para seus problemas ou erros;
  • Dificuldade de aceitar as próprias limitações;
  • Timidez em excesso;
  • Medo da rejeição;
  • Busca constante por elogios e reconhecimento externo;
  • Falta de confiança em si mesmo;
  • Tendência à procrastinação e preguiça.

Você se identificou com algum desses sintomas?

Cuide da sua autoestima

Cuide de você! Acolha sempre você! E caso acredite que o amor por você é pequeno ou que você não tem conseguido valorizar a si mesmo, não hesite em buscar por ajuda de profissionais, como psicólogos e médicos.

Existem dois pontos de atenção que gostaria de enfatizar com você, em relação a esse assunto da autoestima. Acredito que elas nos ajudam a melhorar a nossa autoestima e, consequentemente, a nossa autoconfiança:

  • Busque todos os dias conquistar pequenas vitórias: tenha pequenas vitórias, como por exemplo, não começar o seu dia usando o celular. As pequenas vitórias que nos propusemos a fazer diariamente são muito importantes, pois aumentam o nosso histórico de vitórias e a nossa credibilidade por nós mesmos. Você passará a se olhar com mais confiança. E a sua autoconfiança elevará a sua autoestima, gerando um movimento positivo para seguir em frente e conquistar vitórias maiores.Lembre-se que é sempre importante valorizar o que acertamos e aquilo em que somos bons.
  • Cuide da sua imagem: É importante cuidar de você, cuidado físico, cuidado da sua linguagem, cuidado intelectual, cuidado mental e espiritual.

Postura para ter autoestima elevada

Algumas posturas que eu tenho buscado colocar em prática na minha vida e que têm dado certo:

  • Faça primeiro para si mesmo
  • Evite comparar você com os outros
  • Pare com a mania de perfeição
  • Questione e analise todas as coisas
  • Pratique o perdão

Fica a minha DICA!!!

Temos tendência a olhar o feio, o errado, a falha… E por que não começarmos a olhar o que temos de belo, de bom, e os nossos acertos?

O que é bom em você? O que é belo em você? O que você faz que beneficia a si e aos outros? O que está faltando? Você sente que as pessoas não gostam de você? Você sente que você é menos do que alguém?

Não se compare!!! Você é único. Você é quem você é! Você é resultado de todas as suas experiências, inclusive as da sua ancestralidade, que faz com que você seja quem você é neste momento. E perceba que somos seres perfeitos, ou melhor, imperfeitos, mas que estamos em processo permanente de evolução e que podemos ser melhores a cada dia que passa.

É apenas isso! Não é mais do que isso!

E quando você errar ou falhar, e se não for aceito por alguém ou por um grupo, ou por um momento perceba que você poderá criar causas e condições para que isso se transforme.

Lembre-se que você é um ser humano e que todo ser humano tem infinitas possibilidades. Aprecie a sua vida, pois se você está lendo esse artigo, você está vivo. GRATIDÃO!

Fez sentido?

Lembre-se você é muito importante para mim!