Pular para o conteúdo

Culpa: como lidar com este sentimento

O Sentimento de culpa, todos os dias o aprendizado e os desafios são enormes. Ora as emoções e os sentimentos são de sucesso, ora de fracasso. 

Eu, verdadeiramente, acredito que o importante é a consciência que devemos ter de nós mesmos. Eu percebo que já arrisquei, já errei, acertei, arrependi, porém, o melhor de tudo é que eu fiz à minha maneira, com o objetivo de evoluir e crescer. 

Nós, humanos, somos emoções e sentimentos!

Neste artigo desejo chamar atenção ao fato de que todos nós passamos, constantemente, por situações que nos fazem sentir a emoção da culpa. A grande verdade é que todos nós precisamos aprender como lidar com essa emoção:

  • O que é a CULPA?
  • De onde vem a CULPA?
  • Quando a CULPA é preocupante?
  • Por que é importante saber lidar com a CULPA?
  • Fica a dica sobre a CULPA.
Culpa: como lidar com este sentimento

O que é a CULPA?

Na minha primeira pesquisa no dicionário encontrei que o sentimento de culpa é “o sofrimento obtido após reavaliação de um comportamento passado tido como reprovável por si mesmo”. A base deste sentimento, do ponto de vista psicanalítico, é a frustração causada pela distância entre o que não fomos e a imagem criada pelo superego daquilo que achamos que deveríamos ter sido. ”

O sentimento de culpa é considerado, por muitos pesquisadores, algo do comportamento humano, como um sentimento social estimulado pela nossa cultura, sociedade, política, religião, etc.

A literatura também aponta o efeito, “delírio de grandeza”. A culpa faz com que a pessoa acredite que pode controlar a vida e, quando algo sai de uma forma não esperada, essa pessoa busca respostas para aquela situação e, então, acredita que algo que fez causou o acontecimento ruim.

De um modo geral sentimos culpa em relação a outras pessoas ou a nós mesmos. Fatos que ocorrem e que ficamos remoendo, gerando culpa, seguido de arrependimento.

Eu não sei quanto a você, mas eu já me senti culpada pelo fato de ter dado Danoninho com data de validade vencida, e, portanto, com o sabor alterado, para meu filho quando ele era apenas um bebê. Será por que eu senti culpa? Mãe não pode errar? Eu tenho superpoderes para controlar tudo?

Mais uma lembrança de culpa que tenho é de quando eu esqueci de buscar meus filhos pequenos na escola de Ballet e futebol.Eu tenho vários outros exemplos de situações nas quais senti-me culpada. E você, teria algum exemplo pessoal?

Eu vejo a culpa como uma dor que sentimos quando vemos que, por nossa atitude ou erro, os outros foram prejudicados ou “feridos”, ou nós nos prejudicamos ou nos “ferimos”. Porém, já vi pessoas sentirem culpa por não se acharem merecedoras, por exemplo, de ter uma vida confortável, de descansar, ou por não amar quem disseram que ela tinha que amar.

Já ouvi relatos de pessoas que se sentem culpadas por que deram uma ideia ou um conselho e a pessoa aconselhada não conseguiu o que queria.

São inúmeros os exemplos… Afinal, para você. O que é a culpa? Do que você sente culpa?

De onde vem a culpa?

Existem várias pesquisas apontando a origem da culpa, uns abordam uma origem não comportamental e outros tendem a ser mais comportamentais.

Independente da teoria, é compreendido que o desenvolvimento da culpa se inicia na nossa infância a partir das relações construídas com os nossos pais/cuidadores, professores, amigos, etc.

Avaliando o comportamento da espécie humana, o sentimento da culpa faz parte do nosso processo evolutivo, tem função adaptativa. Nós somos seres sociais. Ao desenvolvermos a sensação de culpa, temos um “instrumento” que nos ajudam a reavaliar nossas atitudes, evitar falhar com as pessoas com quem convivemos e também conosco. Não somos o centro e nem conseguimos controlar tudo.Somos seres limitados, podemos errar.

No nosso dia-a-dia, a culpa pode surgir quando ficamos remoendo pensamentos por sentirmos responsáveis de termos feito algo errado, na maioria das vezes: se você cumpriu ou não as tarefas e compromissos que tinha se prontificado a fazer; se algumas pessoas no seu entorno foram prejudicadas por uma ação sua; se daquilo que você faz nada é suficiente para conseguir o que quer; se alimenta um sentimento de que falhou; se não fez por medo de errar…

A culpa surge do anseio de fazer tudo certo, de ter o controle de tudo na vida. Mas quando algo sai de uma forma inesperada, essa pessoa busca respostas para aquela situação e, então, acredita que algo que fez causou o acontecimento ruim.A origem da culpa pode ser o cultivo e manutenção da sensação de que tudo depende da pessoa e é ocasionado por ela.

Quando a CULPA é preocupante

A culpa se torna preocupante quando nos traz a sensação de que estamos paralisados, auto depreciação, negatividade constante, ou, então, o sentimento fixo de remoer fatos do passado como sendo você sempre o responsável por tudo de errado que acontece ao seu redor.

Por que é importante saber lidar com a CULPA?

A culpa, como qualquer sentimento humano, precisa ser observada e sentida. Os nossos pensamentos não são reais. Eles vêm e voltam sem que nós mesmos possamos perceber. São como nuvens. Por isso, observe e sinta!!! Assim você tem condição de compreender melhor o que está acontecendo para que você possa tomar uma decisão.

Para enfrentar a culpa, que tal começar por entender que você é humano, limitado e que não tem controle de tudo. Nós somos seres vulneráveis em um meio dinâmico. Nós devemos ter a consciência de que a vida não é controlável e que nós, seres humanos, podemos e vamos errar um dia.

Além disso, é muito importante entendermos a diferença entre a responsabilidade e a culpa. Culpa é o sentimento originado da ideia de que as coisas têm que acontecer como a pessoa quer. Por outro lado, a responsabilidade é assumir que você é responsável por suas atitudes.

E por fim, devemos não temer erros, mas sim aprender com eles, para não cometê-los novamente.

Fez sentido?

Fica a dica para você lidar com o sentimento de culpa

Você pode até me achar louca, mas se você me permite eu gostaria de lhe dar uma dica para o que você tem como“culpa”, se ela é uma emoção que te incomoda.

Converse com a culpa!!!! Isso mesmo. Converse com a sua culpa, pois ela lhe pertence. Use a sua culpa para conhecer você mesmo.

Você deve estar se perguntando: Ethel como eu converso com a culpa? A resposta é simples, conversando: “Oi culpa, a forma que você me faz sentir errada, pequena, “pecadora” e com isso querer ser grande ou perfeita já não faz mais sentido na minha vida daqui para frente. Eu agora vou ousar ser quem sou, um ser humano que compreende que há riscos, que posso expor minhas emoções e que a vida é incerta. ”

Fez sentido para você?

De alguma forma, falei sobre esse assunto com a intenção de fazer você buscar a amar-se como você é, um ser humano imperfeito, porém que pode crescer e evoluir constantemente. Livre-se da culpa, pois ela pode ser um fator destruidor na sua vida. Pare de remoer o que você não controla mais.

Um grande abraço…. e lembre se, você é muito importante para mim.